Links

11.2.08

Encontro de BTT de escolas no Algoz

Antes de mais nada, quero pedir-vos desculpa pela ausência de fotos, mas ninguém se lembrou de levar máquina fotográfica. Mesmo assim, deixo-vos um resumo deste evento, o primeiro encontro de escolas do Desporto Escolar.
Assim, no dia 30 de Janeiro, pelas 8h30m, cá estávamos nós prontos para participar no encontro de BTT de escolas no Algoz. A partida da escola estava prevista para as 8:45h., mas como sempre, as coisas atrasaram mais um bocadinho. O culpado foi autocarro, fazendo com que a nossa partida fosse por volta das 9h30m.
Apesar de muitos colegas não terem aparecido por causa do exame intermédio do Matemática que se realizava no dia seguinte, mesmo assim já éramos uns quantos.
Ao chegar à escola do Algoz, fomos de imediato comprar as senhas de almoço, perdendo parte do discurso inicial e apresentações das diferentes escolas.
O nosso grupo era constituido por cerca de 9 alunos e o prof. Paulo.
Também participaram no encontro alguns clubes conhecidos, como por exemplo o Clube de BTT Terras de Loulé, juntamente com o famoso prof. Carlos Cabrita, entre outros.
Então deu-se início à actividade por volta das 9h45m, "se não me engano", com dois agentes da GNR, triplando umas motinhas verdes, tipo de Motocross.
O percurso caracterizou-se quase sempre por estradões de terra batida e pedra solta. Estes alternavam com outros um pouco mais complicados, como por exemplo aquele em fomos postos à prova, numa vereda um pouco inclinada, que dava acesso à Ermida de Nossa Sra. de Pilar, com um chão húmido e com erva esmagada pelas rodas das bicicletas à mistura, que ninguém conseguiu subir até ao fim, por causa de um pedregulho que estava já mesmo no final da vereda.
Depois de uma curta paragem para explicar a história da Ermida, lá seguimos por subidas e descidas, até que chegarmos ao campo de tiro. Aí, recebemos um lanche oferecido pela escola e juntamente assistimos a uma demonstração de tiro ao prato.
O passeio continuou até junto de um ribeiro cheio de água, um pouco barrenta. Depois de passada mais esta dificuldade o grupo continuou até à descida de Downhill, onde foi possível observar e admirar a coragem de alguns participantes, mas só um aluno da nossa escola teve ordem para a descer (pois o prof. Paulo não deixou mais ninguém descer, devido ao perigo que esta acarreta).
Após muitos minutos gastos na admiração dos "valentes", lá iniciamos marcha até ao Museu, da Quinta dos Avós, proporcionando-nos ver uma exposição de utencílios antigos, utilizados pelas gerações anteriores na agricultura.
Ao contrário dos anos anteriores, não se foi visitar o Crazy World, porque este estava em obras, mas mesmo assim, fizeram-nos ir até lá para depois nos voltarmos para trás, praticamente pelo esmo caminho. Ao chegarmos à escola, onde tomámos um duche e depois fomos almoçar um saboroso frango assado no forno. Uma característica muito curiosoa é que almoço foi servido à mesa pela turma do CEF.
Por último, foi arrumar as coisas e as bikes, regressando de volta a Boliqueime.

3 comentários:

ti Babi disse...

Não foi mau de todo, mas há outro tipo de terreno que gosto mais mas foi fixe!

Ti Paulo disse...

Os meus parabéns, isto é que foi produzir texto. Muito bem!
Agora, não me leves a mal de ter corrigido alguns erros e outras situções de frase, está bem?
Tentei sempre não alterar o texto base, que no fundo é todo teu.

Ti Gonçalves disse...

Ti babi grande trabalho sim senhor qualquer dia estás a escrever é num jornal e não num blog se continuares assim.
Paranbés pelo texto.